• Theo Stoo

Os canudos estão sumindo, e agora?

Atualizado: 11 de Jan de 2019


O que está acontecendo?


O mundo inteiro concorda com que canudos plásticos não são mais bem vistos e que eles, e não somente eles, agridem o meio ambiente e nosso planeta terra. Por isso talvez não te seja estranho ver várias empresas tomando iniciativas para reduzir ou abolir o uso de plástico, ou quem sabe, você ainda não ouviu falar sobre o que está acontecendo.


Durante o Fórum Econômico Mundial em 2016 foi divulgado um relatório dizendo que em 2050 teremos mais plástico nos oceanos do que peixes. SIM, peixes! Ainda nesse mesmo documento, o órgão diz que a cada ano despejamos 8 milhões de toneladas de plástico em nossas águas. Isso representa uma caçamba de caminhão de lixo sendo jogada no mar ou rios por minuto. Hoje em dia já temos mais de 150 milhões de toneladas de plástico nos oceanos. É muuuuito plástico no lugar errado!


Canudos feitos de plástico são os mais novos inimigos das empresas e dos governos ao redor do mundo. Seattle, a primeira grande cidade dos EUA a proibí-los, definiu uma multa de US$250 (R$1038,42 aproximadamente) para quem não cumprir a lei. No Rio de Janeiro e Santos já há leis banindo, em Balneário Camboriú o vereador Aldemar Bola Pereira acaba de protocolar projeto de lei que cria uma alternativa ao plástico, que obriga comerciantes e ambulantes a usarem e fornecerem canudos recicláveis ou biodegradáveis. Em Itajaí, o vereador Thiago Morastoni também está com um projeto de lei para proibir a utilização do item e recentemente, o município assinou um protocolo de intenções com o Projeto Mares Limpos, que visa o desenvolvimento de ações que contribuam para a diminuição da poluição no planeta. “O canudo, embora pequeno e pareça algo simples, representa em torno de 6 a 7% de todo o lixo plástico encontrado nos oceanos", comentou Morastoni.


Muitos já vêm pensando em alternativas para este utensílio, que leva até 200 anos para se decompor, ainda mais levando em consideração que dia após dia mais legislações são criadas e aprovadas. Um exemplo de grande empresa que já aderiu ao movimento é a Starbucks, gigante cadeia de cafeterias, que ao removê-lo de mais de 28.000 lojas, eliminará 1 bilhão de canudos por ano. A empresa está trocando-os por tampas recicláveis em suas bebidas frias, as quais representam 50% das vendas anuais.


O McDonald’s e o Burguer King também entraram na onda e param de entregar espontaneamente canudos e tampinhas aos clientes brasileiros no mês passado. Os utensílios somente são entregues a quem pedir a um dos atendentes. No BK, no lugar da opções de plástico estão sendo oferecidos biodegradáveis feitos de papel. O novo esquema é válido para todas as 700 lojas da rede no Brasil e entrou em operação em setembro deste ano. Pelos cálculos da empresa, a mudança evitará o uso de 31 milhões de canudos por ano.


Já, a cadeia de comidas Brasileira Bob'bs mudou o canudo de seu milkshake por um modelo comestível A novidade já é realidade nas cidades de São Paulo, no aeroporto de Guarulhos e no Rio, onde as versões de plástico são proibidas. Para outras bebidas, a empresa utiliza versões recicláveis e biodegradáveis do canudo.


Além disso, companhias como a Lego, Coca-Cola e Unilever, estão procurando alternativas ao plástico que produzem. A primeira investiga. alternativas aos blocos de plástico, que atualmente são produzidos à base de petróleo. Ela acredita que irá fabricar seus brinquedos com materiais originários de plantas ou recicláveis até 2030.


E o que eu posso fazer?


Não é só o mundo digital que muda com rapidez, o real também. O plástico já não faz parte do futuro do planeta, então buscar se adaptar é necessário para não ficar para trás. Algumas empresas que podem te ajudar são:


Beegreen


A Beegreen é uma marca de Curitiba que vende produtos sustentáveis, com a missão de propagar e incentivar o consumo consciente. Seu carro chefe, canudos de inox, são uma excelente alternativa ao plástico, e vêm em modelos diferentes, curvados e retos, além de haver escovinhas para compra.

Segundo a empresa, mais do que oferecer produtos sustentáveis, ela quer ajudar a mudar hábitos ensinando a população a entender o impacto de suas ações sobre o planeta.


Mentah


A Mentah é uma empresa voltada a fabricação de canudos de vidro. Graças a vontade de construir um consumo mais consciente e sustentável e levando o conceito de saúde plena e a forte consciência ambiental e espiritual, ela busca ir além do consumo individual e incentivar empresas a aderirem à ideia e levar essa opção sustentável a restaurantes, bares, cafés, hotéis e eventos.

O lema da empresa é "diga adeus ao último canudo de plástico que você vai jogar no meio ambiente. A próxima grande coisa será feita de muitas pequenas coisas." e ela defende o material escolhido ao dizer que o vidro é utilizado hoje em dia em quase todos os aspectos das atividades humanas, ele é de alta durabilidade, é moderno e adaptável.


Final Straw


O FinalStraw é uma empresa Americana que levou a ideia dos canudinhos um passo além. Este modelo de canudo é dobrável e pode ser usado até como um chaveiro. Sua missão é a de reduzir o uso de canudos plásticos ao oferecer uma alternativa conveniente, dobrável e reutilizável. Eles esperam conscientizar o público sobre os terríveis efeitos da poluição de plástico e assim fazer pressão sobre restaurantes e cadeias de comida para parar o uso de canudos plásticos.


Confira a campanha que realizaram contanto sobre o produto:


EcoWolff


A EcoWolff é uma empresa regional que você ainda não vai encontrar facilmente na internet. Na verdade, para fazer pedidos você deve entrar em contato com o seu criador pelo Facebook: