• Theo Stoo

Economia colaborativa no dia a dia

Ok, sabemos o que é um Coworking, quais os benefícios de fazer parte de um, e falamos sobre o que é a Economia colaborativa. Mas afinal de contas, onde podemos encontrá-la no nosso dia a dia?


Na proposta da economia colaborativa o acesso é mais importante que a posse. O que se propõe é a experiência, e não a compra incessante de produtos. Carros, alimentos, serviços, moradia, informação, tecnologia, entre outros bens, podem ser compartilhados.

"A felicidade só é real quando compartilhada." Filme Na Natureza Selvagem.

Esta nova maneira de consumir pode parecer estranha e forasteira, mas temos certeza que é algo que você já utiliza no seu cotidiano, mesmo sem saber que ele pertence a economia colaborativa. Alguns dos exemplos que serão citados você provavelmente conhece e outros talvez não. O importante é que você observe na prática este método e entenda como ele pode se aplicar em diferentes situações. Para facilitar a leitura e acompanhar o raciocínio, vamos dividir os exemplos e as empresas por área de atuação.


Hospedagem e Moradia



Dando início com uma plataforma que fez muito sucesso revolucionando o mundo da hospedagem, temos o Airbnb. Pra quem não conhece, ele facilita a locação de sua casa ou um espaço dentro dela. Isso mesmo, você pode colocar para alugar um quarto de sua moradia ou pode ficar na casa de outros. A ferramenta facilita essa troca e a torna segura, graças a políticas rígidas, controles de cadastro e um sistema de avaliações. Se você está pensando em viajar e não quer gastar muito em um hotel, esta pode ser a solução.


Já, se você está pensando em comprar um apartamento para morar, a VITACON propõe um conceito de prédios muito diferente. Esta empresa constrói apartamentos de 10m², com espaço para banheiro, sofá-cama, TV, guarda-roupa, uma bancada com pia e cooktop. Porém o restante das áreas são compartilhadas, como a cozinha. Além disso, há diversas áreas de convivência no prédio, equipado com academias, lavanderias, escritórios e áreas para receber visitas.


Nem todas estas plataformas estão destinadas aos humanos, temos a DogHero, que ajuda a encontrar anfitriões de confiança para hospedar seu cãozinho e manter a rotina de carinho e cuidado como na sua casa. No site ou aplicativo você pode fazer uma busca com o seu endereço para encontrar anfitriões próximos para hospedar o pet. Ali, você irá conhecer os perfis, ver as fotos da residência e, especialmente, ler as avaliações. Você pode falar pelo chat com quem gostar mais e até marcar um encontro para você e seu cachorrinho conhecê-lo. Se o anfitrião puder hospedar o seu cão você pode fazer a reserva e pagar através do site.


Transporte



De novo, um dos aplicativos mais conhecidos de transporte coletivo é o Uber. Após baixar o aplicativo e abrir uma conta, você pode solicitar um carro para te levar até um destino. Ao definir a corrida, na qual você já pode ver o valor que será cobrado no final, qual motorista que irá te buscar, e você poderá ver a foto dele, as avaliações de outros passageiros e as informações do veículo, além de poder acompanhar a chegada dele no mapa. O Uber se tornou uma alternativa muito mais em conta do que os táxis, os quais possuem preços abusivos e são menos seguros.


BlaBlaCar é um aplicativo onde você pode buscar caronas ou oferecê-las. Nele você pode dividir as despesas da sua viagem e ainda conhecer pessoas novas. Assim, você pode digitar da onde você quer sair e para onde você quer ir, o horário e observar as opções de motoristas, onde aparecem informações do veículo, foto, pequena bio, avaliações de outros passageiros, e a disponibilidades destas caronas.


Alimentação



Em algumas cidades, estão surgindo restaurantes e cozinhas coletivas, disponibilizando equipamentos e espaço para chefs prepararem e venderem suas refeições. Em São Paulo podemos encontrar a House of Food, onde para quem quiser cozinhar, eles alugam o espaço por dia e vendem as criações culinárias. Você cuida só da produção dos pratos e a equipe do House cuida do resto. No final, são divididos os ganhos, com um pequeno percentual para a casa para pagar estrutura, impostos e taxas. E para os clientes, é uma oportunidade de provar a culinária independente com valores justos, com ingredientes sempre frescos, e sempre algo diferente.


Já no mundo tecnológico, a plataforma FARMSQUARE promove o encontro entre quem quer doar alimentos saudáveis e quem busca por eles, reduzindo barreiras burocráticas e deslocamento, além de fomentar a alimentação saudável e a agricultura urbana. Nele você cadastra os produtos que deseja trocar ou doar, busca os que você precisa, envia uma mensagem ao doador para combinar a troca ou entrega dos alimentos, e ao final avalia a transação e o doador que participou da ação.


Financiamento coletivo



 Há os chamados Crowdfundings, sites e plataformas nos quais indivíduos de diferentes localidades podem fazer doações, recebendo ou não algo em troca, para financiar projetos que os interessam e dar uma mão aos empreendedores.


Sites como Kickstarter buscam ajudar artistas, músicos, cineastas, designer entre outros criadores a encontrar recursos e apoio que precisam para tornar suas ideias em realidade. Hoje já são 10 mil projetos criativos, pequenos e grandes, que puderam dar início graças a plataforma.


O Prosas se dedica a conectar pessoas que querem executar projetos sociais com patrocinadores. Esta plataforma facilita a seleção de uma ação para patrocinar e o monitoramento desse projeto após o financiamento. Assim, torna todo o processo mais transparente e simples.


Troca e Revenda de Serviços, Produtos e Experiências



Imagine um serviço que possibilita você pagar mensalmente um valor e ter acesso a um guarda-roupas compartilhado. Isso mesmo! O Blimo, biblioteca de moda, é uma plataforma online onde você, através de uma assinatura mensal, pode utilizar tudo o que está na loja. Você pode ficar até 10 dias com o que escolheu ou pegar peças novas todo dia.

Aplicativos como o Tem Açúcar procuram resgatar aquele velho hábito de bater na porta do vizinho para pedir uma "xícara de açúcar". Ele busca facilitar, e até modernizar, isto ao transformá-lo em um aplicativo que todos do prédio podem ter. Eles ainda fala que "Pegar algo emprestado e emprestar suas coisas é uma ótima maneira de economizar dinheiro, agir de forma sustentável e quebrar o gelo na hora de conhecer os vizinhos."


Com uma pegada um pouco diferente, no Bliive é tudo sobre troca de experiências! Nele você troca bliives (moedas) por experiências bliive, que podem ser desde dicas de jardinagem à serviços de conserto de computador. É tudo sobre pessoas se conectando e formando comunidades.


Coworkings



Sim! Como já tínhamos falado, Coworkings são exemplos perfeitos de negócios que utilizam economia compartilhada. A ideia deles é realmente fazer as pessoas se encontrarem no mundo offline para se conhecerem, interagirem, fazerem parcerias e até amizades. Como no Station BC, que busca fazer acontecer todas essas coisas e muitas mais...


Agora que você já tem uma ideia de como empreendimentos podem funcionar dentro de uma Economia Colaborativa, fique ligado no nosso próximo post que falaremos de como a sua empresa pode participar!


Não fique por fora! Siga-nos nas nossas Redes Sociais: Facebook e Instagram.

Ficou com dúvidas? Nos manda um e-mail, liga ou dá uma passadinha!


0 visualização

© Station BC 2018

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle

Rua Tailândia, 72 - Sala 14 - Nações, BC

47 3311.6977